domingo, 13 de fevereiro de 2011

Figura e Fundo

Todos nós temos a nossa "bagagem", de tudo aquilo que vivemos e experienciamos, nossas lembranças, nossos conceitos, nosso modo de encarar e perceber a vida e as coisas à nossa volta. A isso, chamamos de Fundo.
Em contrapartida, tudo aquilo que nos chama a atenção em determinado momento, que nos prende, seja um objeto, seja uma necessidade que precisa ser satisfeita (fome, sede, amor, dinheiro, etc.), é o que chamamos de Figura em Gestalt-terapia.
Estamos constantemente alternando figura e fundo. Nesse momento, por exemplo, a figura pra mim é escrever esse post ilustrando esse conceito da Gestalt, de forma que fique claro para os leitores. O fundo é tudo aquilo que eu tenho a fazer depois; É aqui que está minha energia e meu engajamento, então essa é minha figura.
O que você vê na ilustração abaixo?

Um homem tocando saxofone ou a sombra do rosto de uma mulher?
Você pode ver ambos, mas acada momento, uma das duas imagens "salta" mais aos seus olhos. Essa alternância de uma para a outra às vezes é tão rápida que até parece que conseguimos ver ambas ao mesmo tempo, mas não. Esse processo rápido de alternância entre figura e fundo acontece também em nossas vidas. A cada momento, e de acordo com nossas necessidades e interesses, nossa figura muda. Se enquanto estou escrevendo, sinto sede, a sede passa a ser minha figura e escrever aqui torna-se fundo até que minha sede seja satisfeita. Por isso diz-se que este processo de alternância é fluído.
Quando não há fluidez nesse processo, e a pessoa não consegue formar figuras claras e nítidas, ou seja, quando não consegue identificar suas necessidades, aquilo que precisa para se sentir satisfeita; diz-se que a gestalt (a configuração) não foi fechada, está fixa ou cristalizada.
Outro ponto importante: a mesma figura pode ter significados diferentes de acordo com o fundo do qual emergem. Se eu vejo um copo recipiente com água e algo começa a pegar fogo, nesse momento a água significa apagar o fogo. Se estou com sede e vejo a água, ela tem o significado de saciar minha sede.
Qualquer correlação que se possa fazer entre esse processo e o conceito de homeostase abordado no post anterior não é mera coincidência. Enquanto nossas nossas gestalts em aberto não tiverem um fechamento, nosso equilíbrío fica capenga e por conseguinte, nossa saúde também...

Por hoje é isso! Á medida que outros conceitos forem aparecendo, cada vez mais eles começarão a se interelacionar e a fazer sentido. Como a própria Gestalt afirma, "o todo é diferente da soma das partes". Todos os conceitos e idéias aqui expostos se relacionam entre si.

16 comentários:

  1. Qual o significado de ver primeiramente o saxofonista? ;**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque a imagem que mais marca é a preta, no caso o homem tocando saxe

      Excluir
  2. Que ele é figura para vc, e qnd vc vir a mulher, ele se tornará fundo... o.o

    ResponderExcluir
  3. quem vai querer ver isso?

    ResponderExcluir
  4. Putz... que anonimo mais burrinho...

    ResponderExcluir
  5. Muito bom! Otima explicação! ;D

    ResponderExcluir
  6. Obrigada pela explicação, era o que eu estava necessitando ler e aprender. Foi muito clara.

    ResponderExcluir
  7. Esta teoria também explica/se aplica, quando estamos lendo um livro, e não entendemos nada, por que estamos pensando em outra coisa??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que seja questão de atenção, concentração.

      Excluir
  8. Woolll!! Very Good :D

    ResponderExcluir
  9. Consigo ver três percepcao Che Guevara e um homem tocando Sax e a mulher

    ResponderExcluir